3 de Março de 2014 / às 01:12 / em 4 anos

Em vestidos e shorts, Hollywood chega para a noite do Oscar

Por Mary Milliken

Amy Adams, indicada ao Oscar de melhor atriz por seu papel em "Trapaça", passa pelo tapete vermelho, em Los Angeles, nos Estados Unidos, neste domingo. 02/03/2014 REUTERS/Mike Blake

LOS ANGELES, 2 Mar (Reuters) - Com vestidos, smokings e até mesmo shorts, os principais atores e atrizes do mundo passaram pelo tapete vermelho do Oscar neste domingo com todos os olhos voltados para a disputa do prêmio de melhor filme entre “12 Anos de Escravidão” e “Gravidade”.

O sol reapareceu depois de quatro dias de chuva forte pouco antes das primeiras estrelas do cinema saírem de suas limusines em uma mistura de roupas tão diversas quanto os filmes que concorrem ao Oscar, a premiação mais importante da indústria do cinema.

Amy Adams, indicada ao Oscar de melhor atriz por seu papel em “Trapaça”, enfeitou o tapete vermelho em um vestido sem alças azul marinho. O indicado a melhor ator, o britânico Chiwetel Ejiofor, que interpreta o escravo Solomon Northup em “12 Anos de Escravidão”, apareceu com um smoking clássico, enquanto o cantor Pharrell Williams usava um smoking Lanvin com shorts, em vez de calças.

Outro indicado ao Oscar de melhor ator, Bruce Dern, de 77 anos, por “Nebraska”, veio de braço dado com a filha, Laura Dern, com um vestido rosa pastel, que disse: “Eu estou muito emocionada em homenageá-lo e por estar aqui.”

A 86ª edição do Oscar será comandada pela comediante e apresentadora de talk-show Ellen DeGeneres. Os produtores esperam que ela dê um tom cômico, porém de bom gosto, às três horas de cerimônia, depois de duras críticas ao humor provocativo de Seth MacFarlane no ano passado.

Um dos grandes momentos da noite será um tributo aos 75 anos de “O Mágico de Oz”, e os filhos de Judy Garland, incluindo a cantora e atriz Liza Minnelli em vestido azul, estavam presentes.

Este domingo marca o fim de uma temporada de premiações excepcionalmente longa, estendida pelos Jogos Olímpicos de Inverno. Para muitos dos indicados também significa o fim de meses de promoção de filmes e anos dedicados a um projeto.

Um dos nomes mais notáveis ​​no radar da temporada de premiações deste ano, a indicada ao prêmio de melhor atriz coadjuvante Lupita Nyong‘o usava um Prada azul.

“É um azul que me faz lembrar de Nairóbi e eu queria ter um pouco de casa”, disse a atriz queniana que interpreta uma escrava, Patsey, em “12 Anos de Escravidão”.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas poderá fazer história neste ano se escolher “12 Anos de Escravidão” para o Oscar de melhor filme. Seria a primeira vez que o prêmio mais importante do cinema seria dado a um diretor negro nos 86 anos de Oscar.

Enquanto o drama da escravidão brutal do diretor britânico Steve McQueen é o favorito para levar o Oscar de melhor filme, o inovador “Gravidade” com suas realizações técnicas vem logo atrás.

Além da corrida pelo Oscar de melhor filme, pode ser uma noite de resultados previsíveis, como a provável vitória de Alfonso Cuarón na categoria de melhor diretor por “Gravidade” até “Frozen: Uma Aventura Congelante” para melhor filme de animação.

PRÊMIAÇÕES VARIADAS

A cerimônia deste domingo comemora o que é amplamente considerado um dos anos de maior qualidade em filmes e atuações na memória recente.

Isso significa que deverá haver uma variedade de premiações, já que os mais de 6.000 membros da Academia procuraram recompensar o maior número possível de filmes com as famosas estatuetas douradas.

Entre os indicados ao prêmio de melhor filme está “Trapaça”, do diretor David O. Russell, que recebeu 10 indicações. Pelo segundo ano consecutivo, Russell conseguiu o feito raro de ter seus atores indicados em todas as quatro categorias de atuação.

“O Lobo de Wall Street”, de Martin Scorsese, um conto de ganância financeira e excesso, também tem sido um sucesso de público e crítica.

Nove filmes competem pelo Oscar de melhor filme, incluindo o suspense de pirataria somali “Capitão Phillips”, o drama de adoção “Philomena”, a comédia “Nebraska”, o romance “Ela” e “Clube de Compras Dallas”.

As categorias de atuação podem render poucas surpresas neste domingo. Cate Blanchett é favorita para ganhar o seu primeiro Oscar de melhor atriz por sua interpretação da socialite em desgraça no filme de Woody Allen “Blue Jasmine”.

Matthew McConaughey também é uma aposta sólida de melhor ator por seu papel como um ativista da Aids em “Clube de Compras Dallas”, para o qual perdeu cerca de 23 quilos, enquanto o colega de filme Jared Leto é a aposta para o prêmio de melhor ator coadjuvante.

Das quatro disputas, a mais concorrida é a de melhor atriz coadjuvante. A iniciante Nyong‘o é a favorita, mas tem uma forte adversária, Jennifer Lawrence, por “Trapaça”.

Entre os apresentadores da noite estão o casal poderoso de Hollywood Angelina Jolie e Brad Pitt, bem como Sidney Poitier, no 50º aniversário de sua premiação de melhor ator por “Uma Voz nas Sombras”, o primeiro Oscar nesta categoria para um afro-americano.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below