4 de Junho de 2008 / às 18:58 / em 9 anos

Banheiro da estação espacial volta a funcionar, diz Nasa

Por Irene Klotz

HOUSTON, EUA (Reuters) - O cosmonauta-encanador Oleg Kononenko encarregou-se na quarta-feira da difícil missão de consertar o banheiro da Estação Espacial Internacional (ISS) e o fez, aparentemente, com sucesso.

"O banheiro, ao que parece, foi consertado e já está pronto para ser usado novamente", afirmou Rob Navias, da Nasa (agência espacial dos EUA), depois das duas horas e meia de trabalho de Kononenko.

O cosmonauta, principal engenheiro de vôo da estação, tratou de substituir uma bomba usada para filtrar a urina de forma a processar adequadamente esse dejeto. O banheiro de fabricação russa vinha funcionando de forma precária nos últimos dez dias, requerendo descargas manuais e demoradas entre quatro a cinco vezes por dia.

Apesar de ser uma parte fundamental da estação de 100 bilhões de dólares, o banheiro quebrado, segundo autoridades da Nasa, seria um problema contornável. A tripulação daria um jeito nas coisas com sacos e outros equipamentos especiais de forma a jogar fora a urina -- e as fezes, se necessário. A agência descartou a possibilidade de ser preciso abandonar o entreposto espacial por causa do problema.

De toda forma, o sistema de processamento dos dejetos sólidos vinha funcionando normalmente.

"Nenhum desses equipamentos são particularmente agradáveis, mas, com certeza, são equipamentos designados para servir a seus propósitos com eficiência", disse Kirk Shireman, vice-gerente do programa da estação.

A Nasa enviou uma nova bomba a bordo do ônibus espacial Discovery, que chegou à ISS na segunda-feira para uma missão de construção e manutenção de oito dias.

O principal objetivo do Discovery é levar e acoplar à estação um novo laboratório de pesquisa, o Kibo, do Japão.

O módulo de 11 metros de comprimento foi ligado à ISS na terça-feira. A tripulação do Discovery passou a quarta-feira conectando cabos de força, equipamentos de comunicação e outros dispositivos antes de abrir a escotilha para o novo compartimento, ainda no mesmo dia.

O laboratório japonês é o maior e mais sofisticado dos módulos da estação, possuindo um setor próprio de armazenamento, uma câmara de descompressão, braços-robô e uma plataforma externa para telescópios e outros aparelhos de pesquisa capazes de funcionar no espaço.

Essa plataforma deve chegar com uma missão a ser realizada no próximo ano. O setor de armazenamento foi entregue em março.

A Nasa ainda pretende realizar dez missões, incluindo uma missão de manutenção do Telescópio Espacial Hubble, a ocorrer em outubro, antes de aposentar sua frota de ônibus espaciais, em 2010.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below