1 de Novembro de 2016 / às 15:02 / em um ano

Executivas saem do Yahoo em meio a demissões e discussões sobre venda

(Reuters) - Executivas saíram a Yahoo a uma taxa atipicamente alta depois que a empresa de tecnologia dos Estados Unidos anunciou planos de se vender no início deste ano, mas não ficou imediatamente claro por que, segundo o relatório de diversidade da empresa de 2016, divulgado na segunda-feira.

A queda acentuada acontece em um momento no qual o Vale do Silício enfrenta pressão para diversificar uma força de trabalho fortemente dominada por homens brancos e asiáticos.

O último ano foi turbulento para o pioneiro da web, que em fevereiro anunciou que iria explorar alternativas e colocar em marcha um plano para cortar cerca de 15 por cento de sua força de trabalho. Em julho, a empresa chegou a um acordo de 4,8 bilhões de dólares para vender seus negócios essenciais na internet para a Verizon Communications.

O número de mulheres nos cargos de liderança do Yahoo caiu para 21 por cento em 30 de junho, contra 24 por cento no ano anterior, de acordo com o relatório. No caso de mulheres em empregos não-técnicos, o percentual caiu para 52 por cento de 54 por cento. O número total de mulheres no Yahoo manteve-se estável em 31 por cento.

Yahoo tinha 8.800 funcionários no final do segundo trimestre, abaixo de 9.400 em 31 de março.

Não ficou claro por que houve um declínio tão acentuado na proporção de mulheres líderes no Yahoo, que é liderado pela mais poderosa executiva do Vale do Silício, Marissa Mayer.

Por Deborah M. Todd

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below