13 de Janeiro de 2017 / às 16:24 / em 10 meses

Trump repete ataques de campanha e diz que Hillary é "culpada pra caramba"

(Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, repetiu nesta sexta-feira ataques feitos em sua campanha eleitoral contra a então rival democrata Hillary Clinton, dizendo que ela é “culpada pra caramba” e menosprezando as críticas dos apoiadores da ex-candidata de como o FBI lidou com uma investigação sobre seus emails.

O Departamento de Justiça norte-americano disse na quinta-feira que investigaria a decisão do FBI de anunciar um inquérito sobre os emails de Hillary pouco antes da eleição de 8 de novembro, uma medida que, segundo ela, foi um fator em sua derrota nas urnas. 

“O que os apoiadores de Hillary Clinton estão reclamando a respeito do FBI. De acordo com as informações que eles tinham, ela nunca deveria ter tido permissão pra concorrer — culpada pra caramba”, disse Trump no Twitter. 

“Eles foram MUITO bons com ela. Ela perdeu porque fez campanha nos Estados errados --sem entusiasmo!”

Na campanha eleitoral do ano passado, Trump frequentemente estimulou gritos de seus seguidores para que Hillary fosse presa, acusando-a de conduta ilegal sobre o uso de seu servidor privado de email para correspondência oficial na época em que foi secretária de Estado do presidente Barack Obama. 

Em um debate em outubro, o magnata do setor imobiliário prometeu que Hillary “estaria na prisão” caso ele se tornasse presidente, mas depois disse que não a processaria. 

Provou-se que alguns dos emails de Hillary continham informações confidenciais. O FBI, no fim das contas, decidiu por não levar o caso para indiciamento. 

Democratas dizem que o anúncio do diretor do FBI, James Comey, sobre um novo inquérito a respeito dos emails prejudicou as chances da então candidata pouco antes das eleições, e ele enfrentou acusações de que suas medidas foram motivadas politicamente. 

Comey disse, na quinta-feira, que o FBI vai cooperar com a investigação. 

Trump, que tomará posse em 20 de janeiro, não terá poder de encerrar a investigação. A lei federal permite que presidentes dos EUA demitam investigadores de agências federais, contanto que o presidente dê ao Congresso uma justificativa escrita com 30 dias de antecedência. 

Por Redação Washington

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below