31 de Março de 2017 / às 14:54 / 6 meses atrás

Juiz de caso Waymo-Uber diz que pode conceder liminar se executivo não testemunhar

SAN FRANCISCO (Reuters) - O juiz norte-americano que supervisiona um caso de grande repercussão sobre tecnologia autônoma para veículos sugeriu que o Uber poderia enfrentar uma decisão liminar se um importante executivo da empresa não testemunhasse por medo de se expor ao processo criminal, de acordo com uma transcrição vista pela Reuters.

A Waymo, unidade de direção autônoma da Alphabet, processou a empresa de serviços de transporte urbano por aplicativo Uber Technologies no mês passado, alegando que um ex-executivo da Waymo, Anthony Levandowski, baixou mais de 14 mil documentos confidenciais antes de deixar a empresa para se juntar posteriormente ao Uber. A Waymo disse que o Uber se beneficiou desses documentos.

Levandowski não é um réu no caso, mas ele é uma figura central no processo que coloca dois gigantes da tecnologia do Vale do Silício um contra o outro, com ambos competindo para dominar o disputado setor de veículos autônomos.

A Waymo está buscando uma decisão liminar do tribunal, que temporariamente impederia o Uber de usar qualquer propriedade intelectual supostamente roubada. A audiência está marcada para 3 de maio.

O Uber, que disse que as alegações são sem fundamento, mas ainda não respondeu à queixa da Waymo em tribunal, argumentou que a questão dos segredos comerciais deve ser enviada para a arbitragem.

Reportagem de Alexandria Sage e Dan Levine

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below