23 de Junho de 2017 / às 17:21 / 2 meses atrás

Oi propõe plano para pagar credores com até R$50 mil cada

SÃO PAULO (Reuters) - A Oi informou nesta sexta-feira que inicia no próximo dia 26 um programa para facilitar o pagamento de pequenas dívidas de até 50 mil reais com fornecedores e contratados.

Segundo a companhia, que pediu recuperação judicial há um ano, o programa terá início no Estado do Rio de Janeiro, sendo depois ampliado para credores de outros Estados ou no exterior, em datas a serem divulgadas nos canais de atendimento criados e no site da recuperação judicial da Oi.

De acordo com o presidente-executivo da empresa, Marco Schroeder, o plano busca negociar com as chamadas Classes 1, 3 e 4 de credores antes da votação do plano de recuperação da empresa. Cerca de 53 mil dos 55 mil credores da Oi podem ser considerados pequenos credores.

A iniciativa salienta os esforços de Schroeder para destravar a longa reestruturação que enfrentou forte resistência dos credores e dos principais acionistas. Está em jogo a recuperação de uma operadora que emprega cerca de 140 mil pessoas e é a única empresa de telefonia que opera em cerca de um terço das cidades brasileiras.

"Isso facilita os procedimentos de recuperação judicial e incentiva acordos antecipados com os credores com recebíveis menores", disse o executivo à Reuters.

De acordo com o comunicado, o pagamento para credores cujo crédito for inferior ou igual a 50 mil reais será feito em duas parcelas, com a primeira, de 90 por cento do valor, em até 10 dias úteis após a assinatura do acordo, e os 10 por cento restantes até 10 dias úteis após a homologação do Plano de Recuperação Judicial, que deve ser votado em assembleia geral de credores prevista para setembro.

A Oi informou que detentores de créditos superiores que quiserem participar do programa receberão os primeiros 50 mil reais nas mesmas condições propostas para os primeiros.

A Oi entrou com um pedido de recuperação judicial no ano passado com dívidas de 65,4 bilhões de reais.

O montante devido aos membros direcionados das três classes é de mais de 800 milhões de reais, ou apenas 1,2 por cento da dívida da Oi sob reestruturação, disse Schroeder.

Ainda assim, reduzir o tamanho da lista de credores pode ajudar a administração da Oi a concentrar os esforços na negociação com bancos e detentores de títulos, acrescentou o executivo.

Schroeder afirmou que espera que o conselho de Oi discuta um plano final ajustado de reestruturação "dentro de dias ou semanas", antes de entregá-lo aos credores. Ele confirmou o prazo de setembro para o voto dos credores.

"Estamos cada vez mais perto, pode ser uma questão de dias ou umas poucas semanas ... entendemos que existe cada vez mais vontade de chegar a um acordo que beneficie a todos e permita a companhia sair da recuperação judicial", disse o presidente da Oi.

Por Guillermo Parra Bernal com reportagem adicional de Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below