24 de Julho de 2017 / às 21:24 / em 5 meses

CEO do HNA nega que bancos estejam reduzindo o crédito do grupo chinês

(Reuters) - O presidente-executivo do grupo HNA, Adam Tan, negou notícias de que o conglomerado chinês que oferece desde serviços de aviação até financeiros enfrenta pressão crescente de bancos e reguladores, mesmo que o ritmo de suas aquisições diminua.

A HNA comprou uma fatia no aeroporto do Galeão, da Odebrecht TransPort, em 13 de julho.

Tan disse em entrevista à Reuters nesta segunda-feira que o HNA mantém forte relação com os principais bancos de Wall Street, que incluem JPMorgan, UBS e Morgan Stanley, e afirmou não ser verdade que alguns estavam reduzindo o credito do grupo.

O único banco que parou de trabalhar com a empresa foi o Bank of America Merrill Lynch, segundo Tan, acrescentando que o banco não havia negociava de perto com a HNA.

“Acho que estamos operando nossa empresa legalmente, não temos nada para esconder, e estamos bem”, disse o executivo.

Tan caracterizou como rotina uma análise de empréstimo pelos bancos solicitada no mês passado pela Comissão Reguladora Bancária da China (CBRC, na sigla em inglês), acrescentando que este não era um obstáculo importante para o negócio do grupo, já que já havia sido submetido a uma revisão regular da CBRC.

Por Matthew Miller e Rachel Armstrong

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below