9 de Agosto de 2017 / às 21:38 / em 4 meses

Amazon é processada por mulher transgênero e marido por assédio no trabalho

(Reuters) - Uma mulher transgênero e seu marido processaram a Amazon.com nesta quarta-feira, acusando a empresa de sujeitá-los a assédio severo e ameaças físicas quando ambos trabalhavam em um estoque da varejista no Estado norte-americano do Kentucky.

Logo da Amazon na Cidade do México 08/06/2017 REUTERS/Carlos Jasso

Um grupo que representa o casal disse que o caso foi impressionante, dado o apoio da empresa aos direitos LGBT.

Allegra Schawe-Lane foi submetida a provocações de colegas de trabalho. Ela e o marido, Dane Lane, também receberam comentários grosseiros sobre sua vida sexual, afirmou.

Segundo o processo, o casal apresentou uma série de queixas aos supervisores durante o ano que trabalharam no estoque da empresa, mas a Amazon não tomou nenhuma atitude.

Os supervisores também os assediaram e foram instruídos a “acompanhá-los de perto”. Os dois temiam por suas vidas depois que um colega de trabalho cortou os freios de um carro do casal, afirma o processo. Eles deixaram seus empregos em 2015 depois do incidente.

A Amazon não respondeu aos pedidos de comentário.

O processo chega depois que a Amazon, uma dais maiores empresas norte-americanas, foi elogiada por grupos de direitos civis pelo drama “Transparent”, uma das primeiras séries com um personagem principal transgênero.

Por Daniel Wiessner

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below