6 de Outubro de 2017 / às 23:02 / em 2 meses

Jornal de Murdoch assume invasão cibernética, levanta criticas por compra da Sky

Londres (Reuters) - O grupo britânico de jornais de Rupert Murdoch disse nesta sexta-feira que invadiu o computador de um ex-oficial de inteligência, revelação que críticos disseram mostrar porque sua emissora europeia Sky deve ser proibida.

Numa audiência na Suprema Corte de Londres, o News Group admitiu “responsabilidade indireta” pela invasão de computadores de Ian Hurst, que trabalhava para a inteligência militar britânica.

O caso ocorre um mês após o ministro de mídia do Reino Unido dizer que reguladores devem examinar o planejamento de aquisição de 15 bilhões de dólares de Murdoch, sob preocupações sobre padrões de transmissão e seu impacto na pluralidade de mídia.

O advogado de Hurst, Jeremy Reed, disse no tribunal que a edição irlandesa do jornal News of the World contratou um investigador para interceptar emails de seus clientes em 2006.

Os contrários à aquisição por Murdoch disseram que o caso evidencia que o acordo não deveria ser permitido e que enviariam um dossiê à Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA, na sigla em inglês) que está examinando o acordo proposto.

Por Michael Holden

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below