4 de Novembro de 2017 / às 14:05 / em um mês

Netflix corta laços com Kevin Spacey após acusações de assédio sexual

LOS ANGELES (Reuters) - O Netflix cortou na sexta-feira seus laços com o ator Kevin Spacey, um de seus maiores astros e principal personagem da série “House of Cards”, após uma série de acusações de assédio sexual terem vindo à tona contra o vencedor do Oscar.

    A empresa de streaming de vídeo suspendeu no começo desta semana a produção da sexta e última temporada da série sobre política, na qual Spacey interpreta o presidente norte-americano Frank Underwood.

    “A Netflix não se envolverá em mais nenhuma produção de House of Cards que tenha Kevin Spacey”, afirmou a empresa em comunicado no fim da sexta-feira.

    O agente de Spacey rescindiu o contrato com ele na quinta-feira, e ainda não se sabe quem o representa.

    A saída de Spacey não significa o fim da série, contudo: ”Embora continuemos uma investigação sobre as sérias acusações relacionadas ao comportamento de Kevin Spacey no set de House of Cards, ele já foi suspenso com efeito imediato”, disse em comunicado a Media Rights Capital, que produz o programa.

    “A MRC, em parceria com a Netflix, continuará avaliando uma continuação criativa para a série durante o hiato”, anunciou..

    Spacey, dono de uma bem-sucedida carreira no cinema, na televisão e no teatro, é mais um dos famosos acusados de má conduta sexual por pessoas que decidiram delatar celebridades, sendo a mais recente delas o produtor cinematográfico Harvey Weinstein.

    Na semana passada, Spacey se desculpou com o ator Anthony Rapp, que o acusou de tentar seduzi-lo em 1986, quando Rapp tinha apenas 14 anos. A CNN informou na quinta-feira que oito ex-funcionários de House of Cards, que não foram identificados, acusaram Spacey de assédio sexual.

    A Reuters não conseguiu confirmar independentemente as acuações.

    Spacey, como parte de seu pedido de desculpas a Rapp, anunciou que é gay, o que causou revolta na comunidade LGBT e em demais círculos sociais, que o acusaram de desviar o foco das acusações feitas por Rapp.

    Os representantes de Spacey disseram na quarta-feira que ele buscou avaliação e tratamento profissionais, sem dar mais detalhes sobre o tipo de terapia.

   Após anunciar o tratamento, Spacey viu uma série de novas acusações contra ele surgirem por parte do ator mexicano Roberto Cavazos, que trabalhou no teatro de Londres quando Spacey era diretor artístico, de 2004 a 2015, e do produtor norte-americano Tony Montana.

     A MRC afirmou em comunicado, na quinta-feira, que lidou com um incidente em 2012, quando um membro não identificado da série fez uma reclamação contra Kevin Spacey, que ações imediatas foram tomadas e o problema foi resolvido.

    A decisão da Netflix de cortar laços com Spacey vai além de House of Cards. A empresa não lançará o filme “Gore”, que estava em pós-produção e foi produzido por Spacey. Nela, o ator interpreta o escritor falecido Gore Vidal.

    (Reportagem de Alex Dobuzinskis)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below