December 19, 2017 / 9:33 AM / 7 months ago

Credores da Oi devem votar sobre reestruturação apesar de queixas de acionista

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - Credores da Oi (OIBR4.SA) se reúnem no Rio de Janeiro nesta terça-feira para votar sobre o plano de recuperação judicial da operadora, apesar de enxurrada de ações judiciais movidas por um importante acionista querendo impedir a votação.

Presidedente da Oi, Eurico Teles, fala durante assembeia geral de credores, no Rio de Janeiro 19/12/2017 REUTERS/Pilar Olivares

A administração da companhia parece a caminho de obter apoio suficiente dos credores para reestruturar cerca de 65,4 bilhões de reais em dívidas após um ano e meio de negociações, no maior caso de recuperação judicial da América Latina.

Importantes credores manifestaram apoio ao plano, o que poderia dar a eles o controle da companhia por meio da troca de dívidas em ações. Outros, como o Banco Nacional de Desenvolvomento Social e Econômico (BNDES), cujo apoio é necessário para aprovação, têm sido mais cautelosos.

Para complicar ainda mais a questão, o influente acionista Nelson Tanure, cujo veículo de investimento Société Mondiale controla o conselho por meio de alianças, tem recorrido a tribunais e reguladores com queixas após um juiz removê-lo das negociações.

O que está em jogo no processo, que sofre com uma briga entre os acionistas, credores e o governo, é o futuro da operadora de linha fixa em mais de 2 mil das 5 mil cidades do país, que emprega mais de 100 mil brasileiros.

“O plano garante a longevidade da Oi e a manutenção de serviços de alta qualidade para clientes”, disse o presidente da operadora, Eurico Teles, em comunicado na tarde de segunda-feira.

Sob o plano de reestruturação, credores como a Aurelius Capital Management e a Goldentree Asset Management podem trocar a dívida por até 75 por cento do capital da Oi. Investidores também injetarão 4 bilhões de reais na companhia.

Nos últimos dias, o Société Mondiale protocolou petições na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e na Justiça do Rio de Janeiro, entre outros órgãos. Uma das alegações é de que a decisão no fim de novembro de um juiz de remover o conselho do processo de negociação foi ilegal.

Eles também se queixam de que o plano não capitalizará a Oi suficientemente. Acionistas anteriormente propuseram planos com injeção de até 5,5 bilhões de reais.

Se as petições não resultarem em atraso da assembleia, os credores se reunirão às 11h (horário de Brasília). A reunião deve durar horas e pode se estender até quarta-feira.

Por Gram Slattery

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below