December 20, 2017 / 6:00 PM / 10 months ago

De vinhos a relógios, sites de compartilhamento oferecem experiências de luxo

PARIS/ZURIQUE (Reuters) - As plataformas online que oferecem aluguel ou compartilhamento de tudo, desde relógios até carros esportivos estão fazendo incursões no mercado de bens de luxo, uma vez que uma mudança nos hábitos de consumo começa a liderar o mercado.

Descartando o modelo de economia compartilhada popularizado pelo Airbnb, essas empresas convidam as pessoas a desfrutar de marcas de luxo sem gastar uma fortuna. Por exemplo, uma taxa fixa mensal permite que o consumidor use um relógio Rolex por algumas semanas, que depois pode ser enviado de volta em troca de outra marca de luxo.

As empresas dizem que o mercado para alugar ou coinvestir em tudo, desde joias até obras de arte, está decolando com clientes relativamente bem-sucedidos que aspiram ter um gostinho de uma vida de luxo e, potencialmente, até com aqueles realmente ricos.

“A geração moderna leva uma vida muito diferente, as pessoas querem manter suas opções abertas”, disse Marco Abele, que trabalhou no banco digital do Credit Suisse e agora está desenvolvendo a plataforma de compartilhamento Tend, que será lançada na Suíça em março.

A plataforma oferece às pessoas maneiras de comprar participações negociáveis ​​em um Porsche ou em um vinhedo, para obter retorno com o investimento e ter a possibilidade de usar o carro ocasionalmente ou obter garrafas personalizadas.

Com o objetivo de “democratizar” o luxo, seu público-alvo teria um patrimônio líquido de cerca de 100 mil a 1 milhão de francos suíços (1 milhão de dólares), disse Abele.

Embora ainda pequena, prevê-se que a economia compartilhada crescerá de cerca de 15 bilhões de dólares em 2016 para 335 bilhões de dólares até 2025, de acordo com a PricewaterhouseCoopers. O luxo é apenas uma pequena parte disso, mas tem potencial.

Eleven James, um site lançado em 2014 de locação de relógios baseado em Estados Unidos, está considerando ampliar a oferta para joias e obras de arte e pode se expandir no exterior, disse o presidente-executivo, Olivier Reza.

     A empresa - cujas taxas mensais variam de 150 a 500 dólares, dependendo do valor dos relógios - costumava locar apenas seu próprio estoque de produtos. Mas em novembro abriu para os colecionadores que desejam alugar seus relógios.

Para o admirador de relógios Chi Chan, 43, um desenvolvedor de tecnologia de informação baseado em Nova York, que consignou quatro relógios para Eleven James, o site de aluguel é uma maneira fácil de testar antes de comprar.

“É muito intimidante às vezes ir a uma boutique com os vendedores julgando você”, disse Chan, sugerindo que se sente menos pressionado alugando online.

Por Sarah White e Silke Koltrowitz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below