December 29, 2017 / 4:56 PM / 7 months ago

Estudantes sul-coreanos entram no mercado de criptomoedas mesmo com alertas de autoridades

SEUL (Reuters) - Hackers roubaram milhões em moedas virtuais, legisladores estão estudando novos impostos e regras, e o Ministério de Finanças indiano comparou as criptomoedas a um “esquema Ponzi”.

Eoh Kyung-hoon, líder de um clube de estudos de criptomoedas participa de reunião em universidade em Seul, Coreia do Sul 20/12/2017 REUTERS/Kim Hong-Ji

Mas isso não diminuiu um frenesi pelo bitcoin e outras moedas virtuais que estão conquistando jovens investidores na Coreia do Sul.

“Eu não quero mais ser professor de matemática”, disse Eoh Kyong-hoon, de 23 anos, que fundou o clube Cryptofactor. “Eu estudei esta indústria por mais de 10 horas diariamente ao longo de meses, e estou certo de que este é o meu futuro”.

Impulsionados em parte por um panorama econômico sombrio - incluindo uma taxa de desemprego quase três vezes maior que a média nacional - jovens sul-coreanos estão investindo em moedas virtuais apesar dos riscos e avisos de autoridades, dizem analistas.

É uma tendência que chamou a atenção de líderes e reguladores sul-coreanos, que anunciaram novas medidas nesta semana para regular a especulação em operações com criptomoedas no país.

As preocupações com a segurança e roubos de moedas virtuais por hackers também estão aumentando. Uma bolsa sul-coreana de criptomoedas caiu recentemente e entrou em recuperação judicial depois de ser invadida pela segunda vez este ano.

Por Dahee Kim

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below