January 4, 2018 / 8:26 PM / 9 months ago

Meta de Zuckerberg para 2018 é combater discurso de ódio e uso indevido do Facebook

(Reuters) - Proteger os usuários da rede social de abusos e discursos de ódio e defendê-lo da interferência do Estado são parte do desafio pessoal presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, em 2018.

Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, durante conferência anual com desenvolvedores em San Jose, Estados Unidos 18/04/2017 REUTERS/Stephen Lam

O empresário visitou todos os estados dos Estados Unidos, correu 587 quilômetros e aprendeu mandarim desde que começou a fazer esses desafios anuais em 2009.

As empresas de mídia social, incluindo o Twitter, foram pressionadas pelos reguladores e pela União Europeia para tomar mais medidas para remover o discurso do ódio em suas plataformas.

“Não vamos impedir todos os erros ou abusos, mas atualmente cometemos muitos erros na aplicação de nossas políticas e em impedir o uso indevido de nossas ferramentas”, disse Zuckerberg.

O Facebook enfrentou críticas severas em relação à sua incapacidade de impedir que russos usassem sua plataforma para influenciar as eleições norte-americanas de 2016.

Zuckerberg condenou repetidamente as tentativas da Rússia de interferir as eleições através de publicações e propagandas no Facebook e prometeu no ano passado acelerar os gastos para enfrentar o problema.

Por Sonam Rai

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below