March 28, 2018 / 10:24 PM / 6 months ago

Debate sobre privacidade do Facebook é ponta do iceberg do comércio eletrônico, diz ONU

GENEBRA (Reuters) - O escândalo sobre privacidade de dados que está causando dor de cabeça ao Facebook mostra apenas um aspecto de uma enorme tarefa para preparar o mundo para o comércio eletrônico, disse nesta quarta-feira a agência de desenvolvimento e comércio da Organização das Nações Unidas (UNCTAD).

O Facebook tem enfrentado clamor mundial e suas ações caíram fortemente após notícias de que dados de milhões de usuários foram levantados de forma indevida pela consultoria Cambridge Analytica para ter como alvo eleitores norte-americanos e britânicos.

“O debate atual sobre o Facebook e privacidade de dados ilustra claramente que a maioria dos países está pouco preparada para a economia digital”, disse o secretário-geral da UNCTAD Mukhisa Kituyi em um comunicado.

Privacidade de dados é apenas um de muitos tópicos que os reguladores nacionais precisam selecionar se eles esperam lidar com o comércio eletrônico, disse o analista de internet e computação da UNCTAD Torbjörn Fredriksson, em uma coletiva.

Outros pontos incluem questões relacionadas a transações e assinaturas eletrônicas, proteção de consumidor online, proteção de dados, crime cibernético, tributação e domínio de nomes.

“Então você olha para logísticas de comércio, especialmente para tentar lidar com o que nós chamamos de tsunami de encomendas, quando pessoas começam a encomendar de plataformas online em vez de irem à loja que comprou tudo em massa”, disse.

Em países em desenvolvimento, compras na internet ainda são principalmente pagas em dinheiro no momento da entrega e bancos centrais e ministérios de finanças precisam ajudar a garantir acesso a sistemas de pagamento online, acrescentou Fredriksson.

No entanto, muitos países em desenvolvimento ainda não têm clareza sobre a quem cabe coordenar o comércio eletrônico, disse ele.

Sem pagamentos online, empresas locais vão sofrer para exportar em plataformas internacionais de comércio eletrônico como Amazon e Ali Baba, enquanto a inundação de importações ameaça criar um desequilíbrio comercial.

“Existe alguma preocupação que... haja um risco de concentração de mercados entre as grandes plataformas”, disse Fredriksson, acrescentando que a UNCTAD estava trabalhando em formas de lidar com o problema.

Embora países ricos estejam pensando em como eles precisam se adaptar, nações mais pobres estão em grande parte voando às cegas, sem dados, por exemplo, de comércio eletrônico envolvendo regras nacionais de comércio, o que poderia ajudar o tráfego de bens falsificados.

“Existem preocupações sobre empregos que podem ser perdidos, tributação, receita alfandegária, tem uma série de questões que talvez sejam mais desafios do que oportunidades”, disse Fredriksson.

“Governos estão cada vez mais analisando isso, mas se eles estão olhando o suficiente é outra questão.”

Por Tom Miles

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below