April 25, 2018 / 7:08 PM / 3 months ago

China convida investidores estrangeiros para impulsionar suas ambições em chips

PEQUIM (Reuters) - A China está à procura de bilhões de dólares em recursos para impulsionar suas ambições domésticas de reduzir a forte dependência de chips importados, e convidou investidores estrangeiros para ajudá-la a chegar lá.

O Ministério da Indústria do país disse na quarta-feira que acolheu empresas estrangeiras para investir em seu principal fundo estatal de semicondutores, mesmo com as tensões aumentando em relação à transferência de tecnologia entre China e Estados Unidos.

A China está buscando acelerar os planos para desenvolver seu mercado de semicondutores em meio a um forte impasse comercial com os EUA e uma recente proibição das vendas norte-americanas, incluindo chips, para a ZTE Corp.

O Fundo Nacional de Investimento em Circuito Integrado da China está agora montando um segundo fundo para apoiar o setor, disse uma autoridade do Ministério de Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT).

“A participação de empresas estrangeiras é bem-vinda”, disse o porta-voz do MIIT, Chen Yin, em entrevista coletiva em Pequim.

O fundo, que arrecadou cerca de 22 bilhões de dólares anteriormente, tem sido alvo de políticos norte-americanos preocupados com a possibilidade de empresas chinesas, inundadas com recursos estatais, desafiarem gigantes como a Qualcomm Corp, para quem a China é um mercado crucial.

Jack Ma, fundador da gigante de tecnologia Alibaba, disse no Japão na quarta-feira que a China precisa controlar sua “tecnologia principal” como chips para evitar a dependência excessiva das importações dos EUA.

O Alibaba anunciou na semana passada a compra da fabricante chinesa de microchips Hangzhou C-SKY Microsystems, embora Ma tenha dito que o momento do acordo não está ligado às tensões comerciais entre EUA e China.

“Acreditamos que a internet das coisas é o futuro ... a maioria das coisas que têm eletricidade terá chips. Então, precisamos de chips mais baratos, chips efetivos, inclusive chips que podem estar em qualquer lugar”, disse Ma durante um evento transmitido ao vivo da Universidade de Waseda no Japão.

O fundo de semicondutores estatal da China, comumente chamado de “Grande Fundo”, já apoiou grandes projetos locais, incluindo uma fábrica de chips de memória de 24 bilhões de dólares do Tsinghua Unigroup, que está em construção na cidade chinesa de Wuhan.

Pequim diz que suas políticas de investimento são destinadas a reduzir a dependência da China de semicondutores estrangeiros, que são um dos principais produtos importados em valor.

Essa dependência foi destacada este mês depois que os Estados Unidos proibiram empresas norte-americanas de vender componentes, incluindo semicondutores, para a ZTE. Analistas dizem que a proibição pode ser potencialmente fatal para os negócios de smartphones da ZTE.

As empresas chinesas também tiveram vários acordos de compra de empresas estrangeiras de chips bloqueados pelos órgãos reguladores dos EUA nos últimos anos, incluindo uma oferta da Tsinghua Unigroup para adquirir o grupo Micron Technology.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below