September 27, 2019 / 3:06 PM / 19 days ago

China reitera que não participou de ataques cibernéticos à Airbus

REUTERS/Regis Duvignau

PEQUIM (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da China voltou a negar envolvimento em ataques cibernéticos nesta sexta-feira, depois que a agência de notícias francesa AFP publicou uma reportagem que ligava os recentes ataques à fabricante de aviões Airbus à China.

“A China se opõe resolutamente a qualquer forma de ataque cibernético”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, em entrevista coletiva. Reportagens recentes são irresponsáveis, pouco profissionais e têm segundas intenções, disse ele.

Uma série de ataques cibernéticos à Airbus nos últimos meses foi realizada por meio de sistemas de computadores de seus fornecedores e fontes de segurança suspeitam de um vínculo com a China, informou a AFP na quinta-feira.

Um porta-voz da Airbus disse que a empresa está “ciente de eventos cibernéticos” e, como qualquer grande participante industrial de alta tecnologia, é alvo de “atos maliciosos”.

A Airbus “monitora continuamente” essas ameaças através de sistemas de detecção e pode tomar “medidas imediatas e apropriadas para se proteger a todo momento”, disse ele.

Por Gabriel Crosslev

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below