for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

GM e LG Chem investem US$2,3 bi em fábrica de baterias para veículos elétricos

Entrada da fábrica da GM no complexo de Lordstown em Ohio. 26/11/2018 REUTERS/Alan Freed/File Photo

WARREN, Michigan (Reuters) - A General Motors e a sul-coreana LG Chem disseram nesta quinta-feira que vão investir 2,3 bilhões de dólares em uma fábrica de células de baterias na joint venture de veículos elétricos em Ohio, criando uma das maiores instalações de baterias do mundo.

A fábrica, a ser construída em um novo local perto da fábrica de montagem da GM em Lordstown, no nordeste de Ohio, empregará mais de 1.100 pessoas, disseram as empresas. A construção começará em meados de 2020 e terá uma capacidade anual de mais de 30 gigawatt-hora com flexibilidade para expandir.

Em uma entrevista coletiva, a presidente-executiva Mary Barra disse que a joint venture com a LG Chem visa “melhorar drasticamente a acessibilidade e a lucratividade dos veículos elétricos”.

Barra disse que o investimento na fábrica acelerará a iniciativa da montadora de introduzir 20 novos veículos elétricos em todo o mundo até 2023.

“A General Motors acredita na ciência do aquecimento global e em um futuro totalmente elétrico”, disse ela.

Barra disse que as novas células da bateria serão usadas em uma nova picape elétrica da GM, que começará a ser produzida no outono de 2021 na fábrica de Detroit-Hamtramck da empresa.

A fábrica de células de bateria de Ohio aumentará a capacidade global de baterias da LG Chem para 100 gigawatt-hora até o final de 2020, disse Hak-Cheol Shin, presidente-executivo da LG Chem.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up