for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Peru quer que empresas da internet paguem impostos a partir de 2020

Entregador da Uber Eats, plataforma da Uber, em Lima, Peru 09/06/2018 REUTERS/Mariana Bazo

LIMA (Reuters) - O Peru quer que empresas como Netflix, Uber, Spotify, Airbnb e Cabify paguem impostos sobre as receitas que obtêm em suas plataformas digitais no país a partir de 2020, disse a chefe da entidade local que coleta impostos, Claudia Suárez, na terça-feira.

A funcionária disse em entrevista à Reuters que a medida poderá ser aprovada pelo governo do presidente Martín Vizcarra através de um decreto de emergência, para que esse imposto seja cobrado a partir do próximo ano.

“Estamos trabalhando com o MEF (Ministério da Economia e Finanças). O MEF já tem uma proposta de tributar serviços digitais (...) empresas de transporte, de entregas, Netflix, tudo o que é streaming em geral”, disse Suarez, chefe da Superintendência Nacional de Administração Tributária (SUNAT).

Perguntada se eles incluirão a Amazon no imposto geral sobre vendas, que é de 18%, Suarez disse que ainda não estava definido, mas mencionou a Uber, Spotify, Airbnb, Cabify e Netflix.

Suárez disse que a cobrança desse imposto “será via retenção no cartão de crédito” dos usuários no pagamento do serviço digital.

“Considera-se que a tributação (para essas plataformas digitais) gerará 150 milhões de soles (cerca de 44 milhões de dólares) em receita para o próximo ano”, disse ela.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up