for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

BCE precisa estar "à frente da curva" em relação a moedas digitais, diz Lagarde

Lagarde fala durante entrevista em Frankfurt 12/12/2019 REUTERS/Ralph Orlowski

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) espera identificar os objetivos de sua força-tarefa sobre moedas digitais até meados de 2020, disse a nova presidente Christine Lagarde nesta quinta-feira, acrescentando que o banco deve estar “à frente da curva” no problema.

Em sua primeira entrevista coletiva como líder do BCE, Lagarde disse que o banco precisa decidir o que deseja alcançar com o projeto antes de passar para os detalhes técnicos.

“Estamos tentando reduzir custos? Estamos tentando cortar o intermediário? Estamos tentando ter financiamento inclusivo, sem nenhum custo? Há toda uma gama de objetivos que podem ser perseguidos.”

Observando o interesse demonstrado pelos bancos centrais no Canadá, no Reino Unido e em outros lugares, Lagarde disse: “Minha convicção pessoal é que dados os desenvolvimentos que vemos, não tanto em bitcoin, mas em projetos de stablecoins ... é melhor estarmos à frente da curva, porque há claramente uma demanda por aí à qual devemos responder.”

O debate sobre uma moeda digital do banco central está esquentando há anos, mas ganhou novo impulso desde que o Facebook revelou seus planos para lançar sua própria moeda digital, chamada libra, no início deste ano.

A iniciativa encontrou resistência dos órgãos reguladores das principais jurisdições, preocupados com as implicações para a lavagem de dinheiro e a proteção ao consumidor, bem como com seu próprio controle sobre a criação de dinheiro.

Os ministros das Finanças da UE disseram no início deste mês que as moedas digitais privadas não devem ser permitidas no bloco até que os riscos que elas possam representar sejam claramente resolvidos.

Por Francesco Canepa

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up