for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Parlamentares dos EUA dizem que passos do Facebook para combater "deepfake" não são adequados

Logotipos do Facebook. 2/12/2019. REUTERS/Johanna Geron/Illustration

WASHINGTON (Reuters) - O Facebook apresentou nesta quarta-feira uma série de mudanças para combater a disseminação de mentiras em sua rede social, incluindo a remoção de “deepfakes” e outros vídeos manipulados. Apesar disso, parlamentares dos Estados Unidos disseram que as mudanças não são suficientes.

Uma audiência em andamento pela Comissão de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos EUA marca o mais recente esforço dos congressistas em avaliar as defesas digitais do Facebook antes da eleição presidencial de novembro e ocorre quatro anos após a Rússia usar a rede social para espalhar mentiras durante o pleito que elegeu Donald Trump.

Na corrida eleitoral de 2020, as plataformas de mídia social estão sendo pressionadas a combaterem a disseminação dos deepfakes, como são conhecidos os vídeos manipulados que usam ferramentes de inteligência artificial para criarem imagens realistas de pessoas dizendo frases que não disseram.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up