for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Coronavírus leva Greta Thunberg a transferir protestos do clima para a internet

Ativista do clima Greta Thunberg durante protesto em Bruxelas 06/03/2020 REUTERS/Johanna Geron

ESTOCOLMO (Reuters) - A adolescente sueca Greta Thunberg, fundadora do movimento Fridays for Future de protestos de estudantes em defesa do clima, pediu nesta quarta-feira que os ativistas realizem as manifestações semanais desta sexta-feira pela internet devido à proliferação do surto de coronavírus.

Um número crescente de países está proibindo grandes aglomerações públicas, como parte dos esforços para conter o vírus.

Thunberg atrai semanalmente grandes multidões para protestar contra a mudança climática. Milhares de pessoas compareceram para ouvi-la na cidade britânica de Bristol no mês passado, e milhares mais se juntaram a ela em uma manifestação em Bruxelas na semana passada.

“Você pode se unir à #DigitalStrike nas próximas sextas-feiras -- publique uma foto de si mesmo em greve com um cartaz e use a hashtag #ClimateStrike Online! #fridaysforfuture #climatestrike #schoolstrike4climate”, escreveu ela em sua conta de Twitter.

“A crise climática e ecológica é a maior crise que a humanidade já enfrentou, mas por ora (claro que dependendo de onde você mora) teremos que encontrar novas maneiras de criar uma conscientização pública e defender mudanças que não envolvam multidões muito grandes -- ouçam as autoridades locais”, disse.

O movimento Fridays for Future pede aos políticos que ouçam os cientistas climáticos e adotem ações urgentes contra o aquecimento global.

Por Anna Ringstrom

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up