for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Alibaba vai investir US$28 bi em serviços de nuvem após coronavírus elevar demanda

Sede do grupo Alibaba em Hangzhou, província de Zhejiang, na China 18/11/201. REUTERS/Aly Song

XANGAI (Reuters) - A Alibaba disse que investirá 200 bilhões de iuans (28 bilhões de dólares) em sua infraestrutura de computação em nuvem ao longo de três anos, após um boom na demanda na China por softwares de negócios em meio à pandemia de coronavírus.

A empresa afirmou que investirá os recursos para desenvolver semicondutores e sistemas operacionais, e montar infraestrutura de data center.

Além de a maioria dos funcionários de escritório da China ter trabalhado de casa em fevereiro, a empresa que domina o setor de nuvem no país viu disparar o uso de seus softwares, principalmente o DingTalk, aplicativo de bate-papo usado por empresas e escolas.

Os usuários se queixaram de atrasos no aplicativo devido ao alto volume de atividade. A empresa reconheceu os problemas no Weibo, o site de rede social chinês.

O presidente da Alibaba Cloud Intelligence, Jeff Zhang, disse em comunicado que a pandemia do Covid-19 “colocou um estresse adicional na economia geral entre os setores” e a empresa espera que o investimento ajude as empresas a “acelerar o processo de recuperação”.

A divisão de nuvem do Alibaba é um dos negócios que mais cresce. A receita do quarto trimestre subiu 62%, para 10,7 bilhões de iuans, a primeira vez que alcançou 10 bilhões de iuans em um trimestre.

A gigante da tecnologia tinha 46,4% do mercado de nuvem da China no quarto trimestre, segundo a empresa de pesquisa Canalys. Tencent Cloud e Baidu Cloud, que também viram a demanda por seus produtos crescer, tinham 18% e 8,8% do mercado, respectivamente.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up