for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Uber cortará 3.700 empregos e presidente não receberá salário

Presidente da Uber, Dara Khosrowshahi. 22/10/2019. REUTERS/Anushree Fadnavis

(Reuters) - A Uber cortará cerca de 3.700 empregos e o presidente-executivo Dara Khosrowshahi renunciará ao seu salário-base pelo restante do ano, informou a empresa nesta quarta-feira, conforme a pandemia de Covid-19 pressiona seus negócios.

A empresa disse que as demissões incluem equipes de suporte e captação de clientes e espera incorrer em cerca de 20 milhões de dólares em custos de indenizações e encargos relacionados.

A Uber e a rival Lyft suspenderam suas perspectivas financeiras para o ano, uma vez que a demanda por serviços de transporte de aplicativos caiu drasticamente em todo o mundo após governos imporem medidas de isolamento social para conter a transmissão do coronavírus.

Como a Uber é mais diversificada do que a Lyft, pode se apoiar em parte nos seus negócios de entrega de alimentos.

A Lyft divulgará seus resultados trimestrais nesta noite e a Uber deverá reportar seu balanço na quinta-feira.

Por Supantha Mukherjee

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up