for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Intel Capital investe em startups chinesas em meio a tensões tecnológicas

15/12/2019. REUTERS/Amir Cohen

XANGAI (Reuters) - A Intel Capital, braço de investimento de risco da fabricante de chips Intel, investiu em duas startups chinesas no setor de semicondutores, anunciou a empresa nesta quarta-feira.

Os investimentos em empresas que competem em campos tipicamente dominados por players norte-americanos ocorrem quando a Intel está envolvida em tensões entre os Estados Unidos e a China na fabricação de chips.

O ProPlus, uma das startups chinesas que a Intel Capital investiu, fabrica o software EDA que produtoras de chips usam para projetar seus produtos antes de fabricá-los.

Os líderes nesse campo, Cadence Design, Mentor Graphics e Synopsys - são oriundos dos Estados Unidos.

O governo da China comprometeu bilhões de dólares para ajudar a financiar a indústria doméstica de semicondutores, que considera essencial para alcançar os EUA e outros mercados.

As apostas para essas iniciativas cresceram após os EUA imporem restrições às empresas do país que fornecem à Huawei, a principal provedora de equipamentos de telecomunicações da China e uma das principais fabricantes de chips.

A Intel Capital investe constantemente em startups chinesas, além de pequenas empresas de chips de todo o mundo. Em 2019 e 2018, anunciou investimentos em duas startups de chips chinesas.

Os investimentos anunciados ocorrem dias após o presidente-executivo da Intel, Bob Swan, escrever ao Departamento de Defesa dos EUA mostrando disposição de montar uma fábrica de chips no país com objetivo de garantir a liderança tecnológica dos EUA.

Por Josh Horwitz

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up