for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Índia lança plano de US$6,7 bi para impulsionar produção de eletrônicos

Ravi Shankar Prasad, ministro da Tecnologia da Índia, durante entrevista coletiva em Nova Délhi 17/06/2014 REUTERS/Anindito Mukherjee

NOVA DELHI (Reuters) - A Índia lançou nesta terça-feira um plano de 6,65 bilhões de dólares para impulsionar a produção de eletrônicos, dizendo que inicialmente oferecerá incentivos a cinco fabricantes globais de smartphones para se estabelecerem ou expandirem a produção no país.

O governo indiano está oferecendo um incentivo vinculado à produção (PLI) envolvendo dinheiro no valor de 4% a 6% das vendas adicionais de mercadorias feitas localmente em cinco anos, com 2019-2020 sendo o ano base, disse o ministro da Tecnologia, Ravi Shankar Prasad, em entrevista coletiva.

Os nomes das cinco empresas, que precisariam atingir os limites de investimento e vendas para serem elegíveis, devem ser anunciados nos próximos dois meses, disseram autoridades do ministério.

Cinco empresas indianas também seriam selecionadas para o esquema PLI, que, juntamente com outras duas iniciativas relacionadas, poderia ajudar a Índia a produzir smartphones e componentes no valor de 10 trilhões de rúpias (133 bilhões de dólares) até 2025, disse Prasad.

O plano vem à medida que mais empresas buscam instalações de produção fora da China, onde a pandemia de coronavírus interrompeu as cadeias globais de fornecimento. A Índia, que oferece mão de obra barata, possui mais de 1 bilhão de linhas de telefonia móvel, mas menos da metade desse número de smartphones, oferecendo aos fabricantes um enorme mercado potencial.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up