for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

ENFOQUE-Uber aposta em parceria com transporte público em cenário pós-pandemia

WARWICK, Rhode Island (Reuters) - A transformação do setor de transporte urbano mudou conforme a crise do coronavírus alterou hábitos, com a Uber fazendo do transporte público um aliado, oferecendo a venda de seu conhecimento por meio de um software.

Motorista usando máscara de proteção para um ponto de compartilhamento de vans, que começou a operar em parceria com frotas de ônibus em Nova Jérsei. 23/6/2020. REUTERS/Mike Segar

Isso significa que a Autoridade de Transporte do Condado de Marin permitirá no próximo mês que os passageiros da área da Baía de San Francisco reservem uma corrida pelo aplicativo da Uber, mas utilizando vans públicas acessíveis a cadeiras de rodas, em vez de carros

Das ruas de Salt Lake City, Utah, a St. Louis, Missouri, e Nova Jersey, Jersey City, mais de 120 órgãos de trânsito dos EUA iniciaram colaborações com empresas de transporte privado nos últimos dois anos, mostram dados analisados pela Reuters.

“O fornecimento de software é um serviço de margem mais alta para nós. Estamos aproveitando a tecnologia que estamos construindo há anos”, disse David Reich, chefe de trânsito da Uber.

A Uber está conversando com dezenas de agências de trânsito em todo o mundo para implementar projetos baseados em software, acrescentou Reich.

Lyft, Uber e outras empresas do setor competem com serviços de transporte público pela receita vinda dos passageiros.

Mas com a crise do coronavírus, eles se apoiam mutuamente em busca urgente por redução de custos e novas oportunidades de negócios, com muitas cidades planejando expandir ou implementar permanentemente serviços sob demanda operados ou alimentados por empresas de transporte privado.

Elas esperam que isso não apenas reduza custos, mas melhore o acesso aos distritos comerciais e convença passageiros cautelosos a abandonar seus carros. A substituição de rotas de baixo uso permite que as cidades reduzam os custos de seguro ou movam os ônibus existentes para rotas mais lucrativas.

À medida que as cidades reabrem, o número de corridas ainda está bem abaixo dos níveis do ano passado e as empresas tiveram que fazer enormes cortes de custos e demitir milhares de funcionários. Enquanto isso, autoridades de trânsito enfrentam os custos de operar ônibus em grande parte vazios em rotas que não atendem mais às necessidades dos moradores.

“É necessário trabalharmos juntos e a flexibilidade que a tecnologia oferece realmente desempenha um papel importante”, disse Carlos Cruz-Casas, diretor assistente do departamento de transportes do condado de Miami.

O condado começou a substituir ônibus noturnos por viagens subsidiadas com empresas de transporte privado durante a pandemia, quando o número de passageiros caiu em 80%. Agora, Miami-Dade planeja oferecer a opção permanente como parte de um programa maior de reestruturação de rotas de ônibus.

Os passageiros de Denver e Las Vegas podem comprar passagens de trânsito através do aplicativo da Uber, que integra informações de mais de 15 cidades.

A Uber tem parcerias com mais de 30 agências globais de transporte que usam seus serviços para conectar passageiros, substituir linhas de ônibus de baixo uso ou oferecer mais acessibilidade para usuários cadeiras de rodas.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up