for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Google pede flexibilidade em novas regras digitais da UE

Logotipo do Google. 27/7/2020. REUTERS/Mike Blake

BRUXELAS (Reuters) - O Google pediu nesta quinta-feira que a Comissão Europeia evite uma abordagem única para a indústria de tecnologia em sua futura lei de serviços digitais.

O executivo da UE está elaborando novas regras para o compartilhamento de dados e o mercado digital, bem como para aumentar a concorrência, após concluir que várias ações antitruste contra o Google foram ineficazes.

O período de consulta pública termina em 8 de setembro.

O Google publicou em seu blog, junto com um documento de 135 páginas, um post encorajando parlamentares europeus a darem mais clareza sobre regras e responsabilidades das plataformas online.

Embora seja importante identificar o conteúdo ilegal, o Google afirma que o uso de tecnologia para isso pode “bloquear” a livre expressão e o acesso à informação dos europeus.

A comissão precisa atualizar suas regras de forma gradativa de isenções de responsabilidade, incluindo para ferramentas de busca ou serviços em nuvem, disse o Google.

Serviços de hospedagem, como a plataforma de vídeos do Google, YouTube, deveriam agir rapidamente para remover ou desabilitar o acesso a conteúdo ilegal, disse o Google, que expressou preocupação de que as empresas possam ser forçadas a priorizar a velocidade em vez de tomar decisões cuidadosas.

Para o Google, as regras não devem criar encargos indevidos para empresas europeias que tentam se recuperar da pandemia.

Por Philip Blenkinsop

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up