for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

iFood compra SiteMercado, amplia aposta em mercearias

SÃO PAULO (Reuters) - O iFood anunciou nesta quarta-feira a compra do SiteMercado, que faz intermediação de vendas online de mercados e mercearias, ampliando a aposta num setor que disparou nos últimos meses com as medidas de isolamento para conter a pandemia da Covid-19.

Consumidora faz compras em supermercado de São Paulo 11/01/2017 REUTERS/Paulo Whitaker

Criado há cerca de cinco anos e com sede em São José do Rio Preto, interior paulista, o SiteMercado funciona como um white label digital, por meio do qual pequenos negócios podem ter seus próprios canais de comércio eletrônico. Atualmente, o portal tem vendedores em 476 cidades de 24 Estados do país.

A compra de 100% do negócio, por valor não revelado, reforça a aposta do maior portal de encomendas de refeições do país para diversificar e expandir receitas num setor no qual estreou em 2019 com seu braço iFood Mercado, hoje com 2,1 mil vendedores.

Diferente dessa unidade própria, o SiteMercado seguirá operando de forma independente, com esquemas próprios para pagamentos e para entrega das encomendas, explicou Henrique Iwamoto, vice-presidente de Negócios do iFood.

“São negócios complementares, mas vemos muitas chances de sinergias no futuro”, disse Iwamoto à Reuters, mencionando por exemplo a possibilidade de as marcas iFood e Site Mercado chegarem a todos os municípios onde hoje só há uma delas. O iFood está hoje em cerca de mil cidades brasileiras.

A expectativa do iFood é de que seu braço de supermercados chegue a 3 mil vendedores em 250 cidades até o fim de 2020.

A aquisição mostra como grandes empresas de comércio eletrônico estão se movimentando para aproveitar a guinada do setor também para nichos de operações quase totalmente presenciais, como o de supermercados, na esteira da pandemia.

O próprio iFood Mercado diz que suas vendas em agosto cresceram 240% em relação a março, quando as medidas de isolamento social entraram em vigor.

Após ter comprado em janeiro a Supermercado Now, a B2W anunciou em maio parceria com o grupo supermercadista BIG para integração de plataformas de venda.

O Mercado Livre, maior plataforma de comércio eletrônico da América Latina, também passou a fazer a venda direta de produtos de supermercados desde maio.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up