for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

EUA querem reduzir riscos associados a drones produzidos no exterior

Vista de um drone. 19/9/2020 Drone is seen above the stadium Pool via REUTERS/Richard Heathcote EDITORIAL USE ONLY.

WASHINGTON (Reuters) - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos afirmou nesta quinta-feira que está revisando a política de compra de drones, dizendo que os que usarem recursos do departamento para comprar ou operar drones produzidos fora dos EUA precisam mitigar riscos de segurança e proteger a privacidade das pessoas.

“Estamos assumindo uma postura séria sobre as preocupações para uso de drones produzidos no exterior e o correlacionado comprometimento de dados”, disse o vice-procurador geral Jeffrey Rosen em comunicado, sem citar nomes.

O governo Donald Trump está levantando preocupações sobre a possibilidade de drones usados por agências governamentais do país estarem sendo comprometidos por espionagem da China.

A maior fabricante de drones do mundo, a chinesa DJI Technology, afirmou em janeiro que há falta de evidência fundamentada que apoie uma restrição ampla baseada em países.

Em agosto, o Pentágono anunciou que as agências federais dos EUA podem comprar drones de cinco companhias: Altavian, Parrot, Skydio, Teal e Vantage Robotics.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up