for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Operadoras da Bélgica optam por Nokia ante Huawei em redes 5G

Visitantes se reúnem em estande da Nokia durante evento na Espanha. 26/2/2019. REUTERS/Sergio Perez

ESTOCOLMO/PARIS (Reuters) - As operadoras de telecomunicações Orange e Proximus escolheram a Nokia com fornecedora de redes 5G na Bélgica em vez da Huawei em meio à pressão do governo dos Estados Unidos para a empresa chinesa ser excluída do mercado.

As decisões das operadoras estão entre as primeiras tomadas por companhias de telecomunicações da Europa que excluem a Huawei como fornecedora de redes 5G após meses de acusações de Washington que afirma sem apresentar provas que a empresa chinesa é usada por Pequim para espionagem.

A capital da Bélgica, Bruxelas, é sede da aliança militar Otan e do parlamento e do executivo da União Europeia.

A Huawei, ainda maior fabricante de equipamentos para telecomunicações do mundo, rejeita fortemente as acusações do governo de Donald Trump. Entretanto, a empresa afirmou nesta sexta-feira que aceita as decisões das duas operadoras.

“Este é o resultado de uma licitação organizada pelas operadoras e de um mercado livre”, afirmou um porta-voz do grupo chinês. “Apoiamos a competição justa, quanto mais diversificada a base de fornecedores, mais competitiva ela se torna”.

A decisão das duas operadoras deixa apenas a Telenet sem indicar seu fornecedor. A operadora atualmente conta com equipamentos da chinesa ZTE e planeja anunciar o fornecedor de sua rede 5G no primeiro semestre do próximo anos, disse uma porta-voz.

Por Supantha Mukherjee, Mathieu Rosemain, Douglas Busvine e Humeyra Pamuk

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up