for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Xiaomi ganha participação no mercado de smartphones no 3° tri, mostra pesquisa

11/02/2020 REUTERS/Valentyn Ogirenko

XANGAI/CINGAPURA (Reuters) - A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi elevou sua participação de mercado na China e na Europa no terceiro trimestre, enquanto o domínio da rival Huawei [HWT.UL] caiu devido às sanções impostas pelos Estados Unidos, mostraram dados de uma pesquisa de mercado.

A Xiaomi conquistou o terceiro lugar na classificação global. A companhia vendeu 47,1 milhões de dispositivos no terceiro trimestre, um aumento de 45% em relação ao ano anterior, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Canalys.

O mercado global de smartphones contraiu 1% ano a ano no trimestre encerrado em setembro, com os envios ficando abaixo de 348 milhões de unidades, mas aumentou 22% em relação ao segundo trimestre, que foi mais afetado pela pandemia.

A Samsung Electronics recuperou o primeiro lugar, ajudada pelas vendas na Índia, onde as marcas chinesas também sofreram devido a tensões políticas.

A Huawei caiu para a segunda posição globalmente, e a Apple, que lançou o novo iPhone no início deste mês, ficou com a quarta posição no período.

Ainda assim, o iPhone 11 foi o telefone mais vendido do trimestre na China, apesar de não ter conectividade 5G, disse a empresa de pesquisa de mercado Counterpoint em nota na quinta-feira.

Na China, a Xiaomi foi a única marca que registrou crescimento, segundo a Counterpoint, com vendas acima de 8% na comparação. O mercado geral de smartphones na China continuou a encolher, com as vendas caindo 14%.

Na Europa, os envios da Huawei caíram cerca de 25%, enquanto os da Xiaomi aumentaram 88%, disse o analista da Canalys, Mo Jia.

Por Josh Horwitz

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up