for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Facebook remove grupo pró-Trump por mensagens com retórica de violência

Protesto de apoiador de Trump em Detroit 05/11/2020 REUTERS/Shannon Stapleton

(Reuters) - O Facebook informou nesta quinta-feira que retirou do ar um grupo de apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, onde membros publicavam mensagens com retórica violenta e informações sem fundamento de que os democratas estariam roubando a eleição.

Na tarde de quinta-feira, o grupo “Stop the Steal” (Pare o Roubo), que convocava “botas nas ruas para proteger a integridade da votação”, estava acrescentando mais de 1 mil novos membros a cada 10 segundos. O grupo havia reunido mais de 365 mil membros em apenas um dia.

“O grupo estava sendo organizado em torno da deslegitimação do processo eleitoral, e vimos pedidos preocupantes vindos de parte dos membros”, disse uma porta-voz do Facebook em nota.

Ela disse que a atitude foi alinhada com medidas que o Facebook estava tomando durante “esse período de tensão aumentada”.

O grupo havia se preparado para caso o Facebook tomasse algum tipo de ação, e dirigia novos membros a um grupo de e-mails “caso a rede social censure o grupo”. Um novo grupo utilizando o mesmo nome tinha mais de 1 mil membros.

O grupo era dirigido por uma organização chamada “Mulheres pelos EUA em Primeiro Lugar”. A agremiação sem fins lucrativos organizava protestos contra restrições impostas pela pandemia de Covid-19 e apoiava Trump. No Twitter, uma das administradoras, Amy Kremer, disse: “A esquerda está tentando roubar a eleição e as redes sociais são cúmplices”, disse. “É um escândalo!”.

Reportagem de Elizabeth Culliford, em Birmingham, Inglaterra, e Raphael Satter, em Washington; Reportagem adicional de Jack Stubbs, em Londres

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up