for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

UE acusa Amazon de prejudicar concorrência de varejo online

Comissária antitruste da UE, Margrethe Vestager, em evento em Bruxelas, Bélgica. 10/11/2020 Olivier Hoslet/Pool via REUTERS

BRUXELAS (Reuters) - Reguladores da União Europeia acusaram a Amazon nesta terça-feira de prejudicar a concorrência no varejo online e abriram uma segunda investigação sobre suas práticas de negócios, conforme a chefe antitruste Margrethe Vestager coloca outra gigante da tecnologia dos EUA em sua mira.

A Comissão Europeia tem investigado o duplo papel da Amazon - como um marketplace para comerciantes e também um vendedor rival - desde julho do ano passado, após queixas de comerciantes sobre as práticas da empresa.

Também investigou como a Amazon usa dados comerciais de concorrência para escolher os produtos que serão sugeridos aos clientes ao entrar em seus carrinhos de compras.

“Devemos garantir que as plataformas de função dupla com poder de mercado, como a Amazon, não prejudiquem a concorrência”, disse Vestager, comissária de concorrência da UE, que é conhecida por ser uma das autoridades antitruste mais rigorosas do mundo.

“Dados sobre a atividade de comerciantes terceiros não devem ser usados em benefício da Amazon quando ela atua como concorrente desses vendedores. As condições de concorrência na plataforma Amazon também devem ser justas.”

A segunda investigação é sobre o possível tratamento preferencial da Amazon de suas próprias ofertas de varejo e dos vendedores do marketplace que usam seus serviços de logística.

A Amazon discordou das acusações da UE e pode solicitar uma audiência fechada para se defender. Uma decisão da UE pode ocorrer no próximo ano.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up