for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ericsson busca salto na margem no longo prazo

REUTERS/Aly Song

ESTOCOLMO (Reuters) - A Ericsson definiu alguns novos objetivos e manteve meta de margem operacional para 2022 depois que o regulador de telecomunicações da Suécia suspendeu os leilões de espectro 5G, derrubando as ações da empresa no pregão desta terça-feira.

Na noite de segunda-feira, o regulador de telecomunicações da Suécia suspendeu os leilões de espectro 5G depois que um tribunal barrou partes de decisão do regulador que deixou de fora da disputa a fabricante chinesa Huawei.

As ações da Ericsson caíam cerca de 4,7% nesta terça-feira.

A empresa manteve meta de lucro antes de juros e impostos (Ebit) para 2022 na faixa de 12% a 14%. A companhia também afirmou ter como meta uma margem operacional - lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) - excluindo despesas de reestruturação entre 15% e 18% após 2022.

Para a divisão de redes, a meta de margem operacional para 2022 foi elevada para a faixa de 16% a 18%, ante 15% a 17% anteriormente. Mas a Ericsson reduziu objetivo de margem da área de serviços digitais de 10% a 12% para a faixa de 4% a 7% em 2022. A companhia não definiu metas para 2021.

A Cevian Capital, que detém 5,45% das ações da Ericsson, disse que a nova meta de margem de longo prazo mostra o potencial da empresa. “A Ericsson deve ser capaz de atingir o teto da faixa em 2024, no mais tardar”, disse.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up