for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Hackers russos e norte-coreanos atacam pesquisa de vacina contra Covid-19, diz Microsoft

Um hacker, que pediu para não ter nome revelado. 10/7/2013. REUTERS/Pichi Chuang

WASHINGTON (Reuters) - Hackers trabalhando para os governos da Rússia e da Coreia do Norte têm como alvo sete organizações envolvidas no desenvolvimento de tratamento e vacinas contra Covid-19 em todo o mundo, disse a Microsoft nesta sexta-feira.

A empresa disse que um grupo de hackers russo geralmente chamado de “Fancy Bear” - junto com dois grupos norte-coreanos chamados de “Zinco” e “Cerium” pela Microsoft - foram implicados em recentes tentativas de invadir as redes de sete empresas farmacêuticas e pesquisadores de vacinas de Canadá, França, Índia, Coreia do Sul e Estados Unidos.

A Microsoft disse que a maioria dos alvos são organizações que estão testando as vacinas contra Covid-19. A maioria das tentativas de invasão falhou, mas um número não especificado de ataques foi bem-sucedido, acrescentou.

A Microsoft se recusou a nomear as organizações que foram alvos e divulgar outros detalhes sobre os ataques.

A embaixada russa em Washington - que negou repetidamente alegações de envolvimento em espionagem digital - disse em e-mail que não havia nada a acrescentar às declarações anteriores.

O representante da Coreia do Norte nas Nações Unidas não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários. Pyongyang já havia negado participação em ataques hackers no exterior.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up