for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Canadá diz que China e Rússia são principais ameaças de cibercrime

Torre da Paz, em Ottawa, Ontário, Canadá 23/10/2019 REUTERS/Stephane Mahe

OTTAWA (Reuters) - O governo do Canadá afirmou nesta quarta-feira que programas estatais na China, Rússia, Irã e Coreia do Norte são as principais ameaças de cibercrimes e que teme que atores estrangeiros possam tentar atingir a rede de energia do país.

A agência de espionagem do Canadá (CSE) afirmou que os quatro programas representam as maiores ameaças estratégicas para o país.

“Ciberatividade patrocinada por Estados é normalmente a ameaça mais sofisticada”, afirmou a CSE em uma segunda avaliação dos riscos digitais enfrentados pelo Canadá.

A primeira avaliação da CSE foi publicada em 2018 e também mencionou atores estrangeiros, mas não os tinha identificado na época. Mas em julho deste ano, o Canadá se juntou ao Reino Unido e aos Estados Unidos para acusar hackers russos de tentarem roubar dados de vacina contra a Covid-19.

China e Rússia repetidamente têm negado que estão tentando invadir infraestrutura de informação de outros países.

A CSE afirmou que é muito improvável que os hackers possam intencionalmente tentar interromper o funcionamento de sistemas importantes e causar grandes danos ou matar pessoas sem que os países não estejam em guerra.

Mas eles “podem ter como alvo organizações canadenses importantes...para se pré-posicionarem para atividades futuras ou como uma forma de intimidação”, afirmou a CSE.

“Atores patrocinados por governos muito provavelmente vão tentar desenvolver recursos adicionais necessários para interromperem o fornecimento de eletricidade.”

Em 2019, agentes associados a russos testaram recursos de redes de energia elétrica dos Estados Unidos e do Canadá, afirmou a CSE.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up