February 23, 2018 / 9:30 PM / 3 months ago

Efeito Amazon leva mais companhias para o e-commerce

LONDRES (Reuters) - A investida da Amazon no setor varejista trouxe dificuldades para a vida dos varejistas tradicionais sem uma forte presença na web.

As menos prejudicadas são as empresas europeias que estão transformando a revolução do comércio eletrônico em vantagem, fornecendo plataformas gigantes online com tudo, desde empilhadeiras e espaço de armazenamento até caixas de papelão e armazéns automatizados

Varejistas de tijolos e argamassa, como Debenhams, H&M e Marks & Spencer enfrentaram alguns anos intensos, já que os consumidores usam os preços que encontram online para barganhar preços.

As vendas no varejo online estão crescendo a taxas de dois dígitos em todos os países da Europa Ocidental, segundo a consultoria do Centro de Pesquisa de Varejo.

Na Grã-Bretanha, um quinto das transações são agora feitas online, número cinco vezes maior do que na última década.

A gigante Amazon, cujas ações subiram 73 por cento no ano passado, está fora do raio da maioria dos investidores europeus por ser listada nos EUA, então eles tiveram que procurar outras maneiras de investir na tendência.

“Há um mercado impaciente”, disse Gary Paulin, diretor de ações globais do intermediário Northern Trust. “Os consumidores querem coisas mais cedo, mais rápido, agora”.

Por Alasdair Pal

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below