October 5, 2018 / 6:22 PM / 15 days ago

Ações da Lenovo e ZTE recuam por preocupações com notícia sobre espionagem cibernética da China

HONG KONG (Reuters) - As ações da Lenovo e da ZTE Corp caíram nesta sexta-feira, impactadas por preocupações sobre as vendas externas, após a Bloomberg informar que os sistemas de várias empresas norte-americanas foram comprometidos por chips de computador maliciosos inseridos por espiões chineses.

Logomarca da chinesa ZTE Corp vista em um prédio em Pequim 13/06/2018. REUTERS/Jason Lee

Em uma reportagem publicada na quinta-feira, a Bloomberg Businessweek citou 17 fontes não identificadas de empresas e de inteligência dizendo que espiões chineses colocaram chips em equipamentos utilizados por cerca de 30 companhias, além de várias agências do governo dos Estados Unidos, o que daria à Pequim acesso secreto a redes internas das instituições.

A Apple e a Amazon Web Services (AWS), da Amazon, citadas entre as empresas norte-americanas sujeitas ao ataque, negaram a reportagem. A Super Micro Computer, que a Bloomberg disse ser fornecedora de placas para servidores contendo os chips maliciosos, também negou a publicação.

O Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido, uma unidade da agência britânica de inteligência e segurança, disse que não tem motivos para duvidar das declarações feitas pela Apple e pela Amazon.

Na reportagem, a Bloomberg não disse se alguma empresa de tecnologia chinesa estava envolvida no ataque. Mas as ações da Lenovo despencaram 15 por cento por temores de que consumidores e empresas possam ficar relutantes em comprar produtos de tecnologia chinesa.

“A Super Micro não é fornecedora da Lenovo. Além disso, como uma empresa global, tomamos medidas abrangentes para proteger a integridade contínua de nossa cadeia de fornecimento”, disse a Lenovo.

A Daiwa Research disse que “se a preocupação com hackers continuar crescendo, o impacto potencial sobre a Lenovo poderá ser substancial”. Estima-se que os Estados Unidos respondam por mais de um quinto da receita da Lenovo.

A fabricante de equipamentos de telecomunicações chinesa ZTE, cujas ações listadas em Hong Kong caíram 11 por cento, não comentou o assunto.

O índice do setor de hardware de tecnologia da informação na bolsa de valores de Hong Kong despencou 4,7 por cento, com os investidores preocupados com o impacto das informações em um momento em que a indústria já está sendo afetada por uma guerra comercial entre China e EUA.

“Isso pode ser um golpe de morte para as ambições da China de aumentar sua cadeia de valor até 2025, já que os mercados ocidentais provavelmente se fecharão contra empresas como Huawei e ZTE”, disse Michael Every, estrategista sênior do Rabobank em nota aos clientes.

“Juntamente com a imposição de tarifas de 25 por cento pelos EUA, isso só acelerará o movimento da cadeia de fornecimento de eletrônicos para fora da China e em direção ao México.”

A Huawei Technologies também não falou sobre o assunto. O Ministério das Relações Exteriores da China não respondeu a um pedido de comentário. Pequim negou anteriormente as alegações de orquestrar ataques cibernéticos contra empresas ocidentais.

Por Sijia Jiang

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below