October 24, 2018 / 3:15 PM / 24 days ago

Presidente-executivo da Apple aponta para uso de dados de clientes como armas para aumentar lucro

BRUXELAS (Reuters) - O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse nesta quarta-feira que os dados dos clientes estão sendo utilizados com “armas com eficiência militar” pelas empresas para aumentar o lucro.

Presidente-executivo da Apple, Tim Cook 12/09/ 2018. REUTERS/Stephen Lam

Cook, falando na Conferência Internacional de Proteção de Dados e Comissários de Privacidade, disse que a Apple apoiou uma lei federal de privacidade nos Estados Unidos e também elogiou o compromisso da fabricante do iPhone de proteger os dados e a privacidade dos usuários.

Questões sobre como informações pessoais são usadas ​​e como os consumidores podem proteger seus dados estão sob os holofotes depois de grandes violações da privacidade envolvendo dados de milhões de usuários de internet e mídias sociais na Europa e nos Estados Unidos.

A Apple, que projeta muitos de seus produtos para não possam ver os dados dos usuários, tem consiguido se manter fora dos escândalos de privacidade de dados que atingiram seus concorrentes Google e Facebook este ano.

“O desejo de colocar os lucros acima da privacidade não é novidade”, disse Cook a uma multidão de reguladores de privacidade, executivos e outros participantes do evento. “Nossa própria informação, do cotidiano ao profundamente pessoal, está sendo armada contra nós com eficiência militar”.

“Hoje esse comércio explodiu em um complexo industrial de dados. Nossa própria informação, do cotidiano ao profundamente pessoal, está sendo transformada em uma arma contra nós com eficiência militar”, disse ele.

Ele citou o ex-juiz da Suprema Corte dos EUA Louis Brandeis que, em um artigo da Harvard Law Review de 1890, alertou que a fofoca não era mais o recurso dos ociosos e perversos, mas se tornara um comércio.

“Esses fragmentos de dados ... cada um inofensivo o suficiente ... são cuidadosamente reunidos, sintetizados, comercializados e vendidos”.

Ele disse que os algoritmos, uma ferramenta importante para os concorrentes, estavam transformando preferências inofensivas em convicções rígidas.

“Não devemos embelezar as consequências. Isso é vigilância. E o armazenamento de dados pessoais serve apenas para enriquecer as empresas que os coletam”.

Cook também alertou que os governos abusam dos dados e da confiança dos usuários, uma preocupação para muitos, com eleições em vários países do mundo.

“Os usuários devem sempre saber quais dados estão sendo coletados e para que estão sendo coletados”, disse ele. “Esta é a única maneira de capacitar os usuários a decidir qual coleta é legítima e qual não é. Qualquer coisa menos é uma farsa.”

Os presidentes-executivos do Facebook e do Google, respectivamente, Mark Zuckerberg e Sundar Pichai, compartilharão suas opiniões por vídeo no final do dia.

Por Foo Yun Chee

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below