November 22, 2018 / 10:17 PM / 9 months ago

Airbnb é alvo de ação coletiva em Israel após remover anúncios de moradias em assentamentos

JERUSALÉM (Reuters) - Advogados entraram com uma ação coletiva em Israel nesta quinta-feira contra o Airbnb, acusando a empresa de “discriminação ultrajante” e exigindo indenizações após a retirada de anúncios de assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada.

Omar Shakir, diretor do Observatório de Direitos Huamnos para Israel e Palestina, mostra mapa durante entrevista sobre a decisão do Airbnb de remover anúncios de moradias em assentamentos israeleneses na Cisjordânia. 20/11/2018. REUTERS/Mohamad Torokman.

A companhia sediada em San Francisco informou nesta semana que estava removendo anúncios de cerca de 200 moradias em assentamentos, após críticas de pessoas que “acreditam que empresas não deveriam lucrar com terras em que pessoas foram deslocadas”.

Por meio de seus advogados, Ma’anit Rabinovich do assentamento de Kida na Cisjordânia, que oferece locação de quartos de hóspedes, afirmou que a medida “representa discriminação especialmente grave, ofensiva e ultrajante”.

Rabinovich reivindica 15 mil shekels israelenses (2.573 dólares) em danos pessoais. A ação coletiva busca uma soma ainda não especificada em nome de outros na mesma situação, de acordo com documentos judiciais apresentados na Corte Distrital de Jerusalém.

“A decisão da companhia é, na verdade, dirigida unicamente contra cidadãos israelenses vivendo em assentamentos, afirma o suplicante, e isso é discriminação grave e especialmente ultrajante”, disseram os advogados de Rabinovich em comunicado.

“É parte da longa guerra conduzida por organização (nas quais uma clara maioria é antisemita) contra o Estado de Israel em sua totalidade, e contra israelenses vivendo em assentimentos em particular”.

Palestinos que querem estabelecer um Estado independente na Cisjordânia saudaram a medida do Airbnb.

A maioria das grandes potências mundiais olham a construção de assentamentos por Israel em terras palestinas ocupadas como uma violação da lei internacional, enquanto palestinos dizem que é errado companhias lucrarem com isso.

“O Airbnb tomou uma decisão na direção certa de interromper operações com assentamentos israelenses, consistente com a legitimidade internacional”, disse Wasel Abu Youssef, autoridade sênior da Organização de Libertação da Palestina.

Um porta-voz do Airbnb se recusou a comentar sobre a ação coletiva.

Por Ori Lewis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below