January 22, 2019 / 1:18 PM / 9 months ago

Foxconn diz que está tentando contratar 50 mil pessoas no 1º tri após relatos de demissões

Logo da Foxconn em estande da empresa em feira em Tianjin, na China 19/05/2018 REUTERS/Stringer

TAIPÉ (Reuters) - A Foxconn, responsável pela montagem de iPhones para a Apple, afirmou na terça-feira que está tentando recrutar mais de 50 mil funcionários em suas instalações na China no primeiro trimestre, apesar de relatos de demissões em massa na companhia.

A maior fabricante em regime de terceirização do mundo, anteriormente conhecida como Hon Hai Precision Industry, informou que as mudanças nos números de funcionários são parte de ajustes usuais baseados nas necessidades de clientes e na estratégia global da empresa.

Na semana passada, o jornal japonês Nikkei publicou que a Foxconn demitiu cerca de 50 mil funcionários terceirizados na China desde outubro, meses antes da movimentação normal.

“Esforços estão em progresso para recrutamento de mais de 50 mil funcionários em nossas instalações na China no primeiro trimestre de 2019”, disse a companhia.

A publicação do Nikkei foi feita semanas depois que a Apple reduziu encomendas de produção de novos iPhones em 10 por cento diante da demanda menor na China.

A Foxconn, que segundo fontes obtém quase metade de sua receita junto à Apple, teve queda de 8 por cento no faturamento em dezembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below