April 1, 2019 / 7:03 PM / 2 months ago

Norte-americanos ainda não confiam em carros autônomos, diz pesquisa da Reuters/Ipsos

(Reuters) - Metade dos adultos norte-americanos acha que os veículos autônomos são mais perigosos que os veículos tradicionais, enquanto quase dois terços disseram que não comprariam um veículo totalmente autônomo, segundo uma nova pesquisa de opinião da Reuters/Ipsos.

Um veículo autônomo da Waymo apresentado em evento em Las Vegas, Nevada, EUA. 08/01/2019 REUTERS/Steve Marcus

Na mesma pesquisa, cerca de 63 por cento dos que responderam disseram que não pagariam mais para ter uma função de autonomia em seus veículos, e 41 por cento dos demais disseram que não pagariam mais de 2 mil dólares.

Os resultados da pesquisa descrevem os desafios enfrentados pelos fabricantes de carros e caminhões, empresas de entrega, empresas de tecnologia e operadoras de serviços de carona, como a Uber e a Lyft Todos estão investindo capital no desenvolvimento de veículos autônomos e o hardware relacionado. Desenvolvedores da tecnologia estão fazendo progressos, mas pesquisas indicam que os esforços da indústria para construir a confiança do público e a demanda comercial estão ficando para trás.

Relativamente poucos moradores dos EUA viram ou andaram em um veículo autônomo, e especialistas disseram que a suspeita de tecnologia desconhecida pode dar lugar à aceitação quando se tornar mais familiar.

“As pessoas ficam confortáveis com as coisas que sabem”, disse o investidor Chris Thomas, co-fundador da Fontinalis Partners e do Detroit Mobility Lab. “Quando todos entenderem os atributos divisores de águas dos veículos autônomos, como eles podem lhe devolver todo esse tempo para ler, trabalhar ou dormir, eles começarão a perguntar sobre o valor daquele tempo recapturado.”

Para as empresas que investem em veículos autônomos, a desconfiança pública e a falta de vontade de pagar por sistemas autônomos são um problema cada vez mais urgente.

Mas a implantação generalizada de veículos totalmente autônomos está a alguns anos de distância, segundo autoridades e especialistas da indústria. A unidade Waymo da Alphabet implantou uma pequena frota de vans autônomas para fornecer passeios para clientes no Arizona, e outras empresas têm veículos autônomos em ruas públicas em frotas de teste.

“No momento, essas respostas são em grande parte baseadas em zero conhecimento e zero experiência, então é principalmente uma reação visceral a algo sobre o qual elas leem, como o acidente da Uber no Arizona”, disse Dan Sperling, diretor do Instituto de Estudos de Transporte da Universidade da Califórnia, Davis, e autor de vários livros sobre transportes do futuro.

As conclusões da pesquisa, que a maioria dos consumidores não pagaria pela capacidade do veículo autônomo, ressaltam as preocupações dentro da indústria automotiva sobre os altos custos da tecnologia, como os sensores Lidar e os computadores de bordo de alta potência. O Lidar é semelhante ao radar, mas usa laser em vez de ondas de rádio.

A pesquisa Reuters/Ipsos entrevistou 2.222 pessoas online em inglês nos Estados Unidos e tem um intervalo de credibilidade, uma medida de precisão, de 2 por cento.

Por Paul Lienert em Detroit e Maria Caspani em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below