June 24, 2019 / 5:27 PM / 6 months ago

Acusado de fraude contra Facebook é considerado fugitivo após ser liberado no Equador

Mark Zuckerberg 11/04/2018 REUTERS/Aaron P. Bernstein

NOVA YORK (Reuters) - Promotores dos Estados Unidos disseram nesta segunda-feira que o homem acusado de tentar fraudar o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, é novamente um fugitivo, depois que o presidente do Equador recusou um pedido de extradição dos EUA.

Paul Ceglia foi libertado da custódia do Equador no início deste mês, nove meses e meio após sua prisão em agosto de 2018.

Antes disso, ele estava desaparecido desde março de 2015, quando retirou sua tornozeleira eletrônica e desapareceu dos Estados Unidos com sua esposa, dois filhos e um cachorro.

O processo criminal acusando Ceglia de fraude por correspondência e fraude eletrônica surgiu de sua ação civil de 2010 contra Zuckerberg.

Ceglia afirmou que Zuckerberg, enquanto estudante da Universidade de Harvard, assinou um contrato em 2003, dando a ele metade da planejada rede social que mais tarde se tornaria o Facebook.

O juiz distrital Richard Arcara, de Buffalo, rejeitou o caso depois que outro juiz disse que o contrato foi adulterado. Ceglia foi acusado criminalmente em novembro de 2012.

Robert Ross Fogg, advogado de Ceglia, disse que os promotores podem manter a ação criminal aberta, mas há pouco que eles possam fazer.

“Ele não vai voltar para os Estados Unidos. Eu não vejo isso acontecendo”, disse Fogg, referindo-se a Ceglia. “Acho que ele vai viver sua vida no Equador e procurar asilo.”

Por Jonathan Stempel

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below