for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Huawei secretamente ajudou Coreia do Norte a erguer e manter rede sem fio, diz Washington Post

25/03/2019 REUTERS/Tyrone Siu/File Photo - RC18490EA590

WASHINGTON (Reuters) - A Huawei Technologies, companhia chinesa colocada em uma lista negra comercial dos Estados Unidos sob preocupações de segurança nacional, secretamente ajudou a Coreia do Norte a construir e manter sua rede de comunicação sem fio, publicou o jornal Washington Post nesta segunda-feira, citando fontes e documentos.

A companhia chinesa fez parceria com a estatal também chinesa Panda International Information Technology, em uma série de projetos na Coreia do Norte ao longo de pelo menos oito anos, publicou o jornal.

Tal parceria gera dúvidas sobre se a Huawei, que tem usado tecnologia dos EUA em seus componentes, violou controles de exportação norte-americanos para fornecer equipamentos à Coreia do Norte, segundo o jornal.

O governo de Donald Trump colocou a Huawei na lista negra em maio, citando preocupações de que a empresa era usada para atividades de espionagem de Pequim. A inclusão da companhia na lista impede que empresa norte-americanas vendam componentes para a Huawei sem licenças especiais.

Procurada, a Huawei não comentou o assunto de imediato, mas disse em comunicado ao Washington Post que “não tem presença de negócios” na Coreia do Norte. Não foi possível contatar o grupo Panda.

O Departamento de Comércio dos EUA, que também não comentou o assunto de imediato, investiga possíveis conexões entre Huawei e Coreia do Norte desde 2016, mas até agora não relacionou as duas partes publicamente, segundo o jornal.

Huawei e Panda saíram do escritório que ocupavam em Pyongyang no primeiro semestre de 2016, publicou o Post.

Por Makini Brice

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up