for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Amazon usa videoconferência para verificar novos vendedores em meio à pandemia

Amazon envia equipamentos eletrônicos para funcionários trabalharem à distância. 11/4/2020. Handout via REUTERS

(Reuters) - A Amazon está testando o uso de videoconferências para verificar a identidade de comerciantes que desejam vender mercadorias em seus sites, em um novo plano para combater fraudes sem a necessidade de encontros presenciais durante a pandemia, disse a empresa no domingo.

A maior varejista online do mundo há muito tempo enfrenta um minucioso exame sobre como verifica falsificações e produtos supostamente inseguros em sua plataforma. Os produtos falsificados frustraram grandes marcas como Apple e Nike e desencorajaram algumas de vender pela Amazon.

A Amazon disse que seu programa piloto começou no início deste ano e inclui compromissos presenciais com possíveis vendedores. No entanto, mudou exclusivamente para a videoconferência em fevereiro devido a requisitos de distanciamento social relacionados ao coronavírus.

A verificação por entrevista, além de outras análises de risco realizadas pela Amazon, ocorreram com mais de mil candidatos de China, Estados Unidos, Reino Unido e Japão.

O aumento da moderação pode dificultar alguns vendedores da China, que registraram várias contas usando redes privadas da internet ou contas de serviços públicos falsos. Os comerciantes na China responderam por 40% dos 10 mil principais vendedores da Amazon na Europa, segunda pesquisa de 2019 da Marketplace Pulse.

Por Jeffrey Dastin e Krystal Hu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up