for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

CORREÇÃO-Cielo prevê economizar cerca de R$450 mi a mais do que estimava inicialmente para 2020

REUTERS/Paulo Whitaker

(Corrige economia no título e no segundo parágrafos para R$450 milhões, em vez de R$250 milhões)

SÃO PAULO (Reuters) - A Cielo pretende ampliar os esforços para redução de despesas em 2020 como parte da reação aos efeitos da queda de receita provocada pela crise desencadeada pela pandemia do Covid-19 e do aumento da concorrência no setor de pagamentos.

Segundo o presidente-executivo da Cielo, Paulo Caffarelli, essa economia deve ser cerca de 450 milhões de reais maior do que a inicialmente esperada para este ano. Em relação a 2019, a expectativa é de que a despesa seja 250 milhões de reais menor. A empresa teve em 2019 despesa operacional de 2,08 bilhões de reais e gastos totais de 9,42 bilhões.

“Isso deve incluir revisão de contratos”, disse Caffarelli em videoconferência com jornalistas sobre os resultados do segundo trimestre, sem dar mais detalhes.

No resultado apresentado na noite de segunda-feira, que mostrou o primeiro prejuízo trimestral da companhia na história, a Cielo afirmou que vai readequar a sua estrutura de custos e de capital “diante de potencial queda significativa da geração de resultados”.

WHATSAPP

O executivo disse ainda que espera que o Banco Central autorize em breve a retomada da parceria da empresa com o WhatsApp para pagamentos.

Cielo e Facebook, dona do aplicativo, lançaram um sistema de pagamentos via Whatsapp em junho, mas a parceria foi bloqueada pelo Banco Central, por causa de questões ligadas às bandeiras Visa e Mastercard.

Por Aluisio Alves

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up