for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Venda de operações do TikTok nos EUA para Microsoft gera indignação na China

PEQUIM/HONG KONG (Reuters) - Uma potencial acordo forçado entre a Microsoft e as operações norte-americanas do TikTok provocou indignação em redes sociais chinesas nesta segunda-feira, bem como críticas por parte de um importante investidor chinês da controladora do aplicativo, a ByteDance.

REUTERS/Dado Ruvic

A gigante de tecnologia dos EUA declarou formalmente no domingo interesse na aquisição, depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, que citou supostos riscos de segurança nacional apresentados pelo aplicativo, voltou atrás sobre uma proibição que planejava e deu às duas empresas 45 dias para chegarem a um acordo.

A proposta de aquisição de partes do TikTok, que possui 100 milhões de usuários nos EUA, ofereceria à Microsoft uma rara oportunidade de se tornar uma grande concorrente de gigantes de mídia social como Facebook e Snap.

A ByteDance não confirmou publicamente as negociações de venda. Mas em um comunicado interno para sua equipe visto pela Reuters nesta segunda-feira, o fundador e presidente-executivo da empresa, Zhang Yiming, disse que iniciou conversas com uma empresa de tecnologia não identificada para abrir caminho “para que continuemos oferecendo o aplicativo TikTok nos EUA”.

Pessoas próximas à situação disseram à Reuters que o TikTok pode valer 50 bilhões de dólares, mas a venda forçada da divisão dos EUA e de algumas outras unidades por si só provavelmente renderá muito menos do que isso.

“Um acordo forçado sob a mira de Washington poderia se abrir para litígios sem fim, se resultasse (em) um resultado desfavorável para os acionistas privados existentes”, disse Fred Hu, presidente do Primavera Capital Group, investidor da ByteDance e um dos investidores privados mais conhecidos da China.

Hu disse que a Microsoft era uma compradora respeitável, mas questionou como vender grandes partes das operações do TikTok em um estágio tão inicial de seu crescimento seria um bom negócio para a ByteDance.

“Isso absolutamente não faz sentido. A Bytedance é uma vítima inocente da loucura da política e da geopolítica. É um resultado triste para a Bytedance, para o capitalismo empreendedor e para o futuro do comércio global”, disse ele.

A carta de Zhang a seus funcionários também disse que a ByteDance não concorda com a posição adotada pelo Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos (CFIUS), que analisa acordos de riscos à segurança nacional, de que deve desinvestir totalmente as operações da TikTok nos EUA.

“Discordamos desta conclusão do CFIUS”, disse a carta, mas acrescentou: “... entendemos a decisão no atual ambiente macro”.

A ByteDance não comentou o assunto.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up