5 de Agosto de 2008 / às 12:15 / em 9 anos

Bematech reverte perdas com lucro de R$4,4 mi no trimestre

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa brasileira Bematech, da área de automação comercial, alcançou um lucro líquido de 4,37 milhões de reais no período de abril a junho deste ano.

Desta forma, a companhia de Curitiba (PR) reverteu o prejuízo de 14,37 milhões de reais registrados em igual trimestre de 2007, quando a empresa contabilizou as despesas com a abertura de capital, ocorrida em abril daquele ano.

A Bematech tem utilizado os recursos da captação para fazer aquisições na área de software e completar a oferta de terminais de automação com os serviços e programas ao segmento de varejo. Até o momento, ela já adquiriu seis companhias.

Por isso, a receita da empresa em software teve uma alta de 116 por cento sobre igual trimestre do ano passado, para 9,9 milhões de reais. A área de hardware ainda gera a maior fatia da receita--68 por cento no segundo trimestre--, mas teve um crescimento menor no faturamento, de 30 por cento, sobre igual período de 2007.

A receita operacional líquida da companhia foi de 78,62 milhões de reais, cifra 33 por cento superior à alcançada um ano antes, de 59,1 milhões de reais.

No balanço divulgado nesta segunda-feira, a Bematech informa que tem atualmente oito acordos de confidencialidade para possíveis novas aquisições, “a maioria destas empresas de software”, segundo o demonstrativo.

As despesas operacionais tiveram uma queda de 46 por cento porque no segundo trimestre de 2007 a Bematech contabilizou as despesas não recorrentes para a abertura de capital, de 22,6 milhões de reais.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, da sigla em inglês), foi de 14,25 milhões de reais e havia sido negativa em 13,29 milhões de reais entre abril e junho de 2007.

Dessa forma, a margem Ebitda subiu 4,2 pontos percentuais, para 22,4 por cento das receitas.

“Os números nos levam para dentro da faixa prevista para 2008, que é de uma margem entre 22 e 25 por cento”, disse Luciano Sfoggia, diretor de relações com investidores.

Ele destacou que “a receita tem crescido mais que as despesas, fator que, sem dúvida, melhora as nossas margens”. Historicamente, disse ele, o segundo semestre gera margens ainda maiores, o que ajudará a companhia a alcançar sua meta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below