7 de Novembro de 2007 / às 18:44 / 10 anos atrás

Vídeo no YouTube antecipa massacre na Finlândia

Por Sami Torma

TUUSULA, Finlândia (Reuters) - Um aluno de uma escola no sul da Finlândia matou oito pessoas nesta quarta-feira, horas depois de um vídeo prevendo um massacre no local ter sido colocado no YouTube.

"Cinco garotos, duas meninas e uma mulher adulta foram mortos", informou a jornalistas o chefe de polícia Matti Tohkanen. Ele identificou a mulher como sendo a diretora da escola.

A polícia disse também que o aluno do Colégio Jokela atirou contra si mesmo e está hospitalizado.

O vídeo no YouTube mostra uma foto de uma escola, que parece ser a Jokela. A foto então se fragmenta e revela a imagem de um homem apontando uma arma para a câmera.

"Ele (o atirador) avançava sistematicamente pelos corredores, batendo nas portas e atirando através delas", disse Kim Kiuru, que dá aulas na escola no município de Tuusula, cerca de 60 km de Helsinque. "Era surreal, um aluno a quem eu mesmo dei aula correndo na minha direção, gritando, de pistola na mão."

O vídeo do YouTube é intitulado "Massacre no Colégio Jokela -- 7/11/2007" e foi publicado por um usuário chamado Sturmgeist89. "Sturmgeist" significa espírito da tempestade em alemão.

"Estou disposto a lutar e morrer por minha causa", afirmou uma mensagem de um usuário de mesmo nome.

"Eu, como selecionador natural, vou eliminar todos aqueles que julgar impróprios, desgraças da raça humana e falhas da seleção natural."

Horas depois do tiroteio, a conta do usuário foi suspensa.

MUITAS ARMAS POUCOS INCIDENTES

A polícia cercou a escola e uma autoridade municipal anunciou pouco antes das 12h (horário de Brasília) que o cerco tinha acabado.

O policial Olli Laine havia dito que a polícia desocupara o prédio, que abriga alunos tanto do ensino fundamental como do ensino médio.

Kiuru contou que ajudou seus alunos do oitavo ano a fugir do prédio pelas janelas da sala de aula quando os tiros começaram.

Apesar de a Finlândia ter a terceira maior proporção per capita de armas de fogo do mundo, são raros os incidentes de violência nas escolas de lá.

O primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, declarou a repórteres que o tiroteio foi um "evento extremamente triste".

O último ataque de destaque no país aconteceu em 2002, quando um rapaz matou seis pessoas e a si mesmo em uma explosão suicida dentro de um shopping center de Helsinque.

Reportagem adicional de Sakari Suoninen e Terhi Kinnunen

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below